Pesquise por hashtags, nomes, e assuntos Pesquisar

Fechar

10 momentos na história que nos reerguemos de crises

A civilização moderna nos moldes que conhecemos, pós revolução industrial, possui aproximadamente 250 anos de existência e progresso. De lá pra cá, é inevitável que crises surjam, sejam elas provocadas pelos próprios humanos ou pelas forças da natureza.

Por isso, a pandemia que estamos passando agora vai ser um marco na história, juntamente com outros momentos históricos de crise. E quando olhamos para o passado, podemos ver que, assim como os outros fatos históricos, ela também será superada.

Pensando nesse fato, nós fizemos uma lista de 10 momentos que o mundo passou por crises grandes e foi capaz de se recuperar. Claro que alguns desses marcos históricos inevitavelmente deixaram marcas profundas, mas todas foram encarados de frente, com resiliência e esperança, e foram superados. Vamos relembrar um pouco da história? Segue lendo aqui!

Primeira Guerra Mundial – 1914

A Primeira Guerra Mundial provocou transformações em todos os setores, desde o político, social, até o econômico. Cerca de 20 milhões de pessoas no mundo sofreram algum tipo de sequela após o conflito. Paralelamente, os prejuízos econômicos trazidos aos países envolvidos foram gigantescos.

Mesmo assim, os países envolvidos no conflito, mesmo os que perderam, conseguiram despontar para os mais ricos do mundo mais tarde, comprovando que, com trabalho duro, planejamento e estratégia, é possível superar uma crise.

Pandemia de Gripe Espanhola em 1918

A gripe espanhola foi conhecida com a mãe das pandemias mundiais. Com o final da guerra e os soldados voltando para seus países, ela se espalhou pelo mundo em uma velocidade inimaginável. 

O contágio rápido e a grande força da doença fez com que nem o presidente do Brasil escapasse na época. Rodrigues Alves, eleito em 2018, não conseguiu tomar posse, e acabou morrendo em janeiro de 1919 em consequência da doença.

Dessa forma, todas as classes, das mais altas às mais baixas, foram acometidas pela doença. Comércios fecharam, os serviços públicos já não tinham mais mão de obra para funcionarem. 

Mas, com essa crise de proporções gigantescas, também vieram avanços na ciência, novos estudos, surgimento de medicamentos e antibióticos, e muita criatividade e inovação para fazer com que a economia continuasse girando. 

Crise de 1929

Os EUA foi o país que mais cresceu pós primeira guerra mundial. Isso aconteceu pois eles souberam aproveitar a queda da Europa pós guerra e ampliaram a exportação mundial de seus produtos. Dessa forma, levando a um crescimento inigualável no mundo.

Com o crescimento acelerado, houve um aumento de crédito a população sem nenhum tipo de controle. O que levou a um aumento no consumo maior do que a economia estava acostumada. Isso provocou um aumento também na produção e nos investimentos.

Com esse aumento na produção, as mercadorias ficavam estagnadas, o que levou também à um efeito dominó: as empresas foram ficando desvalorizadas, a insegurança começou a aumentar e houve um grande fluxo de venda de ações.

A economia colapsou com a queda da bolsa de valores de Nova York, em 1929. O desemprego cresceu de 4% à incríveis 27% com falências e redução de produção. Essa crise foi sentida no mundo todo, inclusive na Europa, que vinha se recuperando da guerra.

A crise teve o seu fim com a implementação do New Deal, plano econômico onde o governo interveio com medidas para controlar a crise e fortalecer a economia, fazendo com que o país e o mundo se recuperassem. Mais um momento em que saímos de uma grande crise com planejamento, inteligência e trabalho.

Após as medidas, os Estados Unidos voltaram a crescer, dessa vez com mais consciência, responsabilidade e olhar atento ao futuro.

Segunda Guerra Mundial – 1939

A Segunda Guerra foi iniciada pela Alemanha, que depois de sair derrotada da Primeira Guerra, teve uma parcela da população que não ficou satisfeita com as sanções aplicadas. O país se juntou à Itália e Japão em confrontos violentos em busca de poder e território.

Mais uma vez, a Alemanha e seu grupo terminaram derrotados. A Segunda Guerra deixou impacto na economia, na política e na sociedade. Os Alemães foram novamentes culpabilizados pelos danos.

Ambas as guerras, a primeira e a segunda juntas, tiveram consequências gigantescas no crescimento da Alemanha. Após o final do segundo confronto, eles começaram a crescer com uma maior responsabilidade pelas suas ações. 

Políticas de austeridade foram adotadas e o povo alemão entendeu a necessidade de o social andar lado a lado com a economia. Hoje o país é uma das potências mundiais com economia mais consolidada e com maior crescimento econômico. O que prova que eles souberam aprender com os próprios erros do passado.

Crise do Petróleo de 1973

A crise do petróleo teve início quando se descobriu na década de 1970 que o recurso natural não é renovável. Estima-se que em 70 anos o produto se esgote, e essa descoberta fez o preço do produto se alterar, fazendo-o triplicar no final de 1977.

Com confrontos comerciais e embargos, os países necessitaram de diplomacia, articulação política e muito jogo de cintura para superar cada obstáculo. Mas essa é mais uma das crises que o capital intelectual humano se sobressai, fazendo com que a experiência, o planejamento e o conhecimento sejam peças chave para superar. E muito mais do que somente superar, a experiência desses momentos é sempre algo a ser acrescentado e utilizado em outros momentos. O aprendizado prático nunca é demais.

Crise da dívida externa na América Latina – 1980

A Crise da dívida externa foi uma sucessão de problemas econômicos que atingiu a América Latina. Durante a década de 1970, o crédito barato e abundante estimulou o endividamento dos países latino-americanos. Esse dinheiro permitiu que fossem realizados grandes investimentos sem que as importações aumentassem. Foi um modelo semelhante ao que aconteceu nos EUA na crise de 1929.

Mas como as outras crises, o conhecimento financeiro e prático, a experiência e a tomada de decisões foram cruciais para que a América Latina pudesse superar. Sempre com responsabilidade fiscal e econômica, a crise é superada e os países ganham experiência em gestão de riscos.

Ataque às Torres Gêmeas em 2001

O ataque às Torres Gêmeas em setembro de 2001 deixou o mundo todo perplexo. Na manhã de 11 de setembro, quatro aeronaves com passageiros foram sequestradas em diferentes pontos dos Estados Unidos.

Foram controladas pelos criminosos e se dirigiram a distintos alvos: duas para as Torres Gêmeas, em Nova York; uma para o Pentágono e a última, provavelmente, para o Capitólio, em Washington.

Os ataques foram coordenados por Osama bin Laden, causaram a morte de 2.996 pessoas, deixando mais de 6.000 feridas.

Foi um momento difícil para toda humanidade, que deixou feridas profundas nos EUA.

Para superar o trágico evento, eles construíram memoriais para honrar as vítimas. Além disso, novas leis antiterrorismo foram criadas, e também houve uma mudança na cultura, no modo de enxergar a maldade nas pessoas. Essa foi a forma com que os EUA, o país mais afetado, superaram o trágico evento. Mas ele também reverberou em outros países, alterando as constituições e ampliando a segurança em escala mundial.

A Grande Recessão de 2008

A Grande Recessão decorreu do colapso do mercado imobiliário dos Estados Unidos. Os anos que antecederam a crise foram caracterizados por um aumento exorbitante nos preços dos ativos, e um boom associado à demanda econômica. 

Em 15 setembro de 2008, marco da crise, um dos bancos de investimentos mais tradicionais dos Estados Unidos, o Lehman Brothers, foi à falência, e as Bolsas do mundo todo despencaram. A data ficou conhecida como segunda-feira negra.

Essa crise causou recessão, desempregos e dificuldades econômicas profundas. Foi uma das crises que mais teve raízes e demorou mais tempo para passar.

Assim como as outras crises econômicas que ecoaram pelo mundo, essa deixou cicatrizes, mas também ensinamentos. O planejamento é a melhor forma de se passar por isso, as tomadas de decisões devem ser certeiras, e todas as lições devem ser absorvidas. É assim que saímos de crises passadas e iremos prever e lidar com as futuras!

Pandemia de H1N1 em 2009

A pandemia mundial de influenza pelo vírus H1N1, inicialmente conhecida como gripe suína, teve os primeiros casos registrados no México em 2009, e vitimou cerca de 18,5 mil pessoas.

No Brasil, foram registradas cerca de 2.060 mortes em 2009 por causa da doença, quando a vacina ainda estava em desenvolvimento, mas já foi o suficiente para deixar todo mundo em alerta! 

Desse alerta, também veio a solução. A vacina ficou pronta ainda em 2009, trazendo também um avanço na ciência. Confiar na ciência e ajudar os cientistas a buscarem soluções é a forma mais rápida de superar crises causadas por doenças.

Epidemia de Ebola em 2014

O surto de Ebola iniciou no final de 2013, na República de Guiné, e se espalhou rapidamente para os países vizinhos. Segundo a Organização Mundial da Saúde (OMS), foi a maior epidemia de febre hemorrágica.

Ela nos deu um panorama maior sobre como lidar com epidemias, e, apesar de ter sido uma doença agressiva, a natureza do vírus não favorecia o contágio rápido. Mais uma lição a ser aprendida. 

A força tarefa de médicos na época conseguiu cuidar dos pacientes e controlar a doença, e foi um momento de mobilização intensa. A ciência e a medicina trabalharam juntas mais uma vez para superar essa epidemia, trazendo informações e novos avanços para as próximas.

Conclusão

É verdade que não gostaríamos de ter passado por nenhum desses eventos, mas o curso da história é quase impossível de controlar. 

Por isso, o que mais importa é o que fazemos para contenção dos danos, para recuperação rápida do mundo e para evitar que fatos como esses aconteçam novamente.

Porque a história serve para nos ensinar lições importantes! E, dessa forma, estamos diariamente aprendendo com os nossos antepassados, aprendendo uns com os outros, contribuindo para o nosso bem, daqueles que amamos e de toda sociedade.

Por isso, não perca as esperanças! Juntos, com união, sabedoria, paciência e uma dose de ciência e história, nós vamos sim conseguir sair de mais uma crise!

Esse conteúdo foi útil?
3.67 avg. rating (75% score) - 3 votes

Fala pra gente o que achou

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Compartilhe esse artigo